FSB Comunicação – Cenário 27.11.18

Cenário – 27.11.18

terça-feira, 27 de novembro de 2018

 

Novo teto, velho assunto

O reajuste autorizado pelo presidente Michel Temer nos subsídios pagos aos ministros do STF coincide com a retomada de uma discussão que há tempos parou no Congresso: a regulamentação do teto do funcionalismo.

Uma comissão especial formada na Câmara dos Deputados analisa o projeto 6726/16, que redefine regras e limites.

O colegiado tem reunião marcada para hoje à tarde. E a previsão é votar o parecer do relator Rubens Bueno (PPS-PR).

O texto enumera 24 rubricas – direitos trabalhistas e outras garantias constitucionais – que serão preservadas. A inclusão de verbas consideradas ilegais que extrapolem o teto passa a ser considerada crime, por exemplo.

Entre as sugestões está ainda a criação de um sistema geral de controle por CPF para facilitar auditorias nos vencimentos.

Por fim, os adicionais nos contracheques – chamados de ‘penduricalhos’ ou ‘puxadinhos’ – ganham novas regras e restrições, uniformizando o entendimento dos Poderes sobre isso e evitando mundos paralelos na administração pública.

A proposta, se aprovada como está, produziria uma economia de cerca de R$ 2,3 bilhões por ano.

Funcionalismo

Valor de referência

Os contracheques dos ministros do STF sobem 16% – de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. A mudança beneficia também a Procuradoria-Geral da República e as Justiças estaduais.

Carreiras de Estado que estão no topo da pirâmide remuneratória da administração pública passam, automaticamente, a mirar um novo horizonte.

Conta  1

Fazendo os cálculos

As projeções não estão muito alinhadas, mas o governo trabalha com um impacto total estimado de R$ 4 bilhões – somando União e Estados.

Conta 2

O gasto

A despesa prevista no Orçamento pelo governo federal com o funcionalismo é de R$ 326,8 bilhões em 2019 – 8,2% maior do que a deste ano.

Nesta conta estão servidores ativos, inativos e pensionistas dos três Poderes e do Ministério Público.

Caravana

Daciolo quer rodar o Brasil

Cabo Daciolo (Patriota-RJ) tem planos de percorrer diversos Estados como forma de agradecer os votos que recebeu nas eleições presidenciais.

Visita

Os detalhes que faltam

O roteiro da reunião entre o presidente Jair Bolsonaro e o conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, está sendo finalizado.

O americano chegará ao Rio de Janeiro na quinta-feira, 29.

Acordo

Parceria Brasil-Portugal

As Procuradorias-Gerais da República do Brasil e de Portugal assinaram um acordo de cooperação para criar equipes conjuntas de investigação criminal.

AGENDA

Transição – O presidente eleito Jair Bolsonaro retoma hoje a agenda de reuniões, em Brasília.

Senado – Está prevista a votação das indicações de Débora Toci Puccini e Elisa Bastos Silva para a direção da Agência Nacional de Mineração e da Agência Nacional de Energia Elétrica, respectivamente.

Combate à violência – Michel Temer participa da cerimônia de Lançamento do Plano Nacional de Enfrentamento à Violência Doméstica contra a Mulher.

Arrecadação – A Receita Federal divulga hoje o resultado da arrecadação de tributos federais e contribuições previdenciárias de outubro.

CMN – O Conselho Monetário Nacional se reúne hoje.

SABER

Teatro – Após um ano de apresentações em 11 cidades brasileiras, o espetáculo-instalação Grande Sertão: Veredas volta a São Paulo, neste fim de semana.

SUSTENTÁVEL

Energia – Parques eólicos podem reduzir a velocidade dos ventos a dezenas de quilômetros, possivelmente interferindo na capacidade de produção de eletricidade de outros parques eólicos (em inglês).

TECH

Inovação – Imagine celulares e laptops que podem ser carregados em minutos, enrolados e armazenados no bolso ou sofrer quedas sem sofrer danos (em inglês).

BEM-ESTAR 

Saúde – Encontrados os primeiros sinais genéticos associados ao transtorno de déficit de atenção e hiperatividade por meio da análise de associação genômica ampla (em inglês).

JORNAIS

Reajuste – O presidente Michel Temer sancionou o projeto de lei que reajusta em 16,38% o salário dos ministros do STF. Em contrapartida, o ministro Luiz Fux revogou decisões liminares concedendo auxílio-moradia a membros da magistratura. (manchetes da Folha de S.Paulo, O Globo e O Estado de S. Paulo)Ministro – O presidente eleito, Jair Bolsonaro, escolheu o general da reserva Carlos Alberto dos Santos Cruz para comandar a Secretaria de Governo, responsável hoje pela articulação com o Congresso. (todos os veículos)Onyx – A indicação do general Carlos Santos Cruz para ocupar a Secretaria de Governo, deve enfraquecer a pasta da Casa Civil, que será comandada pelo deputado Onyx Lorenzoni. (todos os veículos)Lula – O ex-presidente Lula foi denunciado pela Lava Jato sob acusação de lavagem de dinheiro. Segundo a denúncia, o petista recebeu doação de R$ 1 milhão por ajudar empresa na Guiné Equatorial. (Folha de S.Paulo, O Globo e O Estado de S. Paulo)Mercado – Contagiado pelo pessimismo externo, o dólar disparou mais de 2% e fechou acima dos R$ 3,90 pela primeira vez em quase dois meses. A Bolsa se descolou do exterior e fechou em queda. (todos os veículos)Empresas – Levantamento mostra que, no terceiro trimestre, o lucro líquido combinado de 281 empresas de capital aberto somou R$ 21,3 bilhões, alta de 16,3% em relação ao mesmo período do ano passado. (manchete do Valor Econômico)Indústria – Em reunião com representantes da indústria, o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, descartou a criação de um ministério da Produção, do Trabalho e do Comércio, e prometeu ser o interlocutor direto da classe empresarial. (Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo e O Globo)Odebrecht – A Odebrecht Engenharia e Construção tornou-se inadimplente ontem ao anunciar que não pagará US$ 11,5 milhões em juros vencidos aos detentores de US$ 3 bilhões em bônus no mercado externo. (todos os veículos)

Fonte: Migalhas.